Home Marketing e Comunicação A criatividade nada mais é do que fazer conexões

A criatividade nada mais é do que fazer conexões

Postado em 04/01/2012

A criatividade nada mais é do que fazer conexões

Muitas pessoas, quando pensam em criatividade, logo imaginam algo totalmente diferente do que a humanidade já viu sendo criado. Claro que a criatividade tem e muito a ver com isso. Mas, a maior parte da criatividade, é feita através de conexões.

Existe aquela famosa frase “Nada se cria, tudo se copia”. Em termos, é isso que quero dizer. Mas, não é o caso de se roubar nada pronto. A questão é: quanto mais cultura, conhecimento e informação você tiver, mais fácil será para criar.

Tudo que você conhece é usado (você sabendo ou não disso) nas suas criações. Uma vez, um amigo meu, músico, contou que não gosta que perguntem a ele, em uma entrevista, quais são os artistas que influenciaram a sua banda. Ele sempre responde que tudo (absolutamente tudo) o que ouvimos acaba influenciando. Desde as músicas que você mais gosta até as que detesta.

E no mundo da criação não é diferente. Toda a informação que temos nos influencia, de alguma forma, na hora de criar.

Mas, então, como criar algo do “zero”? (Entre aspas mesmo, porque não estamos considerando aqui uma criação absolutamente do nada).

Primeiramente, conheça o produto ou serviço profundamente. Qual é o objetivo daquele produto/serviço? O que ele vai agregar na vida das pessoas? Conhecendo o público-alvo, você saberá que tipo de linguagem usará na propaganda do cliente. Sabendo o que cada cor significa, no sentido semântico, saberá que tons de cores utilizar nos seus trabalhos. Conhecendo o estilo do cliente, do produto/serviço e do público-alvo, saberá que tipografia utilizar etc.

O Brainstorming e as conexões “malucas”

Você já ouviu falar em brainstorming? Se não, eis a explicação sucinta:

Brainstorming, em tradução livre, quer dizer “tempestade de ideias”. É um processo pelo qual uma equipe se junta para definir, por exemplo, um slogan ou nome de um produto. Todos os integrantes do grupo lançam palavras, frases, ideias, conceitos sem pensar. Simplesmente jogam.

Pois bem. Nas reuniões de brainstorming, costumam aparecer muitas “besteiras”. Mas, muitas vezes, são dessas besteiras que se formam as melhores ideias. Uma palavra dita por um membro da equipe pode não fazer sentido nenhum naquele momento, mas, depois de muitas ideias jogadas à mesa, alguém faz uma ligação de uma coisa àquela palavra e click! A ideia se forma.

Obs.: Sim, você pode fazer um brainstorming sozinho.

Quer um exemplo? O iPod. Um tocador de músicas digitais revolucionário da Apple. Sabe o que quer dizer “pod”? Uma pequena nave que sai da nave mãe. Posteriormente, ela precisa retornar à nave mãe para se “alimentar”. É. Isso mesmo! Você achou que não tem nada a ver? Então leia a explicação do nome.

Quando Steve Jobs (falecido em 5 de outubro de 2011), ex-CEO da Apple, teve a ideia do produto iPod, ele tinha o objetivo de conectar todos os produtos e programas de computador para facilitar a vida das pessoas. No caso do iPod, ele queria que as pessoas conectassem o aparelho no computador e pronto! Todas as músicas estavam lá, sincronizadas, sem precisar ficar clicando e arrastando. Essa ideia de conexão (aparentemente sem sentido) se encaixava exatamente no caso de uma nave que se liga à nave mãe. Por isso, o nome iPod.

Alguns especialistas em marcas dizem que iPod é uma das melhores marcas já criadas na indústria. E veja, a marca surgiu de uma conexão aparentemente sem sentido.

Treine as suas conexões

Não pense que é fácil criar conexões aparentemente sem sentido e chegar uma ideia genial no final. Não é. Mas você pode treinar.

Pegue um pedaço de papel (se preferir, pode ser de cabeça mesmo) e anote objetos, ideias, sentimentos. Enfim, tudo o que tem a ver com o trabalho que você quer fazer. Não tenha medo de anotar algo que, aparentemente, não tem a ver com o trabalho, anote tudo o que vier em sua cabeça.

Comece a fazer ligações entre os itens principais do seu brainstorming particular. Azul com laranja, estacionamento com bola de sorvete, porta giratória com caneta marca-texto, fones de ouvido com gelatina, livros com óculos de sol, celular com boné, tênis com lava car etc.

Dessas combinações “absurdas” sairão imagens, textos, aplicativos para smartphones, combinação de cores etc. Anote tudo, teste, coloque em prática. Treinando a sua criatividade você chegará mais longe.

Abraços e bons negócios, com muita criatividade! =)

Atual Card Gráfica https://blog.atualcard.com.br

Tags:, , , ,

Gostou dessa matéria? Então compartilha.

Deixe seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Assuntos Relacionados

Como um freelancer deve encarar um feriado?

Placas informativas

7 dicas para ter boas ideias