Home Marketing e Comunicação Técnicas de Venda Ops! Foi um mal-entendido.

Ops! Foi um mal-entendido.

Postado em 26/07/2011

Mal-entendidos são casualidades que acontecem o tempo todo. Já parou para contar quantas vezes as pessoas entenderam de outra forma aquilo que você disse, ou que você entendeu errado o que lhe disseram?

Por Alexandre Bigaiski

"A gente pensa uma coisa, acaba escrevendo outra e o leitor entende uma terceira e, enquanto se passa tudo isso, a coisa propriamente dita começa a desconfiar que não foi propriamente dita."Mário Quintana.

Esta frase ilustra bem o problema do mal-entendido. Pois é, isso faz parte dessa coisa complexa que é a comunicação. Muitas pessoas dizem que a língua portuguesa é complicada, e é mesmo. Ela é cheia de palavras e frases de duplo sentido (no mínimo), e devem ser usadas com cautela. Mas, será que dá para evitar sempre os mal-entendidos?

É difícil. Um cliente pede que você faça para ele um cartão de visitas com um ar jovem e você acaba fazendo um infantil, que parece cartão de visita de loja para crianças. Outro cliente solicita que você faça o design e distribua folders ou flyers divulgando um evento. O evento era sobre música e o público-alvo eram músicos, mas você acaba distribuindo para qualquer pessoa. Resultado: quase ninguém se interessou com o anúncio daquele folder e, portanto, o evento estava quase vazio.

Como podemos evitar isso?

Conversando

Quando conversamos com o nosso cliente adequadamente conseguimos saber o que ele pensa e, consequentemente, saber o que ele quer e/ou precisa. Pergunte tudo a ele, melhor, deixe ele falar bastante. Quanto mais informação você tiver, menos mal-entendidos podem acontecer.

Conhecendo

Conheça tudo sobre o negócio do seu cliente e sobre ele. Sim, sobre ele também. Porque, se você conhecer tudo sobre o negócio dele, mas não entender como ele pensa, vai ser difícil convencê-lo de que a sua ideia é boa. Conheça não só a empresa como também o dono da mesma.

Fazendo o Briefing

Briefing nada mais é do que um documento simples (mas extremamente importante) que contém as informações mais relevantes do seu cliente: qualidades da empresa, defeitos, concorrentes etc. Leia mais sobre briefing em nosso blog e na Wikipédia.

Quando você tem todas essas informações anotadas, tem mais facilidade em uni-las e colher todas as informações necessárias para fazer o trabalho o mais adequadamente possível.

Solicitando Revisão

Normalmente os profissionais designers / freelancers já fazem isso. Apresentam o trabalho ao cliente, seja um simples folder, cartaz ou cartão de visita para que ele aprove. Isso é o básico. Experimente, quando enviar o material para aprovação, perguntar ao seu cliente se ele deseja fornecer ou acrescentar mais algum detalhe no trabalho. Como no caso da distribuição dos folders o qual citei acima. O evento teria mais pessoas presentes se o profissional soubesse qual era o público-alvo. Quanto mais detalhes, melhor.

Aproveitando, fique agora com este curta muito bacana que trata justamente de uma situação de mal-entendido. Vale a pena.

Pivot de Pivot no Vimeo.

Se você gostou do artigo e do vídeo, compartilhe. Você tem algum caso bacana de um mal-entendido que aconteceu com você e/ou seu cliente? Conte pra nós!

Abraços e bons negócios.

Gráfica Atual Card | https://blog.atualcard.com.br

Tags:, , , , , , , ,

Gostou dessa matéria? Então compartilha.

Deixe seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Mauro Lang disse:

    Mal-entendido pode lhe dar prejuízo!!
    Pensando nisso, e analisando o comportamento humano (sou muito observador) noto que as pessoas não querem ter o trabalho de pensar.
    Você faz um trabalho mirabolante, fica horas e horas finalizando tudo e na hora de apresentar ao cliente o trabalho é rejeitado porque ele não entendeu o conceito.
    Se as pessoas têm preguiça de pensar faço justamente o contrário: explico tudo em seus pormenores e, se necessário, até desenho o que quero passar, pois isso facilita o entendimento, o cliente fica feliz, ficando feliz ele abre a mão, abrindo a mão o lucro é certo.
    Um exemplo claro do erro cometido pelos profissionais da rea está na apresentação de orçamento ou especificação de algum trabalho gráfico, onde se escreve termos técnicos. O cliente não é obrigado a saber os termos técnicos e temos a obrigação de informá-lo de maneira que ele entenda.
    Ex: 4×4 cores – Para quem trabalha na área é simples, mas e para o cliente? Eu costumo complementar a informação escrevendo COLORIDO FRENTE E VERSO.
    Não concordou comigo ou não fui suficientemente claro?
    Beleza, então pegue uma bula de remédio e tente entender alguma coisa. A situação é diferente, mas o conceito de entendimento é exatamente o mesmo!!

    • Muito bom, Mauro.

      Obrigado pelo seu comentário, como sempre ótimo.

      Abraços e bons negócios.

  • […] E por que não é uma luta? Porque os dois, tanto o designer como seu cliente desejam chegar ao mesmo resultado, vendas, mais contratações do serviço do cliente, sucesso na comunicação visual, mais pessoas conhecendo os produtos ou serviços… O problema é que nem sempre eles se entendem. (Leia também Ops! Foi um mal-entendido). […]


Assuntos Relacionados

O Natal deve ser um momento de análise

O que vender para o mundo da moda?

Quatro lições para o mercado de trabalho