Home Marketing e Comunicação Vamos conversar | Parte 7: A mensagem é aquilo que o outro entende

Vamos conversar | Parte 7: A mensagem é aquilo que o outro entende

Postado em 02/12/2010

Este artigo é a sétima parte da série Vamos Conversar. Se você não leu os artigos anteriores, acesse a categoria.

É muito fácil para nós esquecermos que, em se tratando de comunicação, tudo o que falamos para outra pessoa é entendido por ela de inúmeras formas. Você já deve ter passado pela situação de dizer alguma coisa e a pessoa entende outra. Vamos dar um exemplo.

O seu chefe diz para você a seguinte frase:

“Você poderia estar fazendo um trabalho muito melhor”.

Existem várias formas de se entender esta frase:

a)      “Ele quis dizer que o meu trabalho é muito ruim”. b)      “Ele não confia nem um pouco no meu trabalho”. c)       “Ele confia totalmente em mim e sabe que eu tenho competência para fazer um trabalho muito melhor do que estou fazendo agora”. d)      “Ele pode estar pensando em me demitir”. e)      “Se eu melhorar o meu trabalho, é possível que eu ganhe uma promoção”. Etc. etc. etc.

Por isso, é muito fácil ocorrerem mal-entendidos. E também é muito importante saber ouvir. Ouvir não é um ato passivo, ao contrário do que muitos pensam. Quando ouvimos estamos interagindo de alguma forma, pode ser através de gestos, de expressões corporais e faciais, no modo de olhar. E também é comum que você se sinta, neste tipo de conversa, ofendido ou humilhado.

Como sair desta situação?

Se por algum motivo você se sentir ofendido ou humilhado por algo que o seu interlocutor tenha dito, existem basicamente duas maneiras de sair desta situação:

  1. Pergunte ao seu interlocutor por que ele está agindo daquela forma. Seja direto e objetivo. O resultado mais comum é que a pessoa ficará desarmada. Fique em silêncio e espere que a pessoa explique o porquê de sua atitude.
  2. Interrompa a comunicação. Prometa que voltará a conversar sobre o assunto posteriormente, quando os ânimos estiverem mais calmos. Assim, existe menos desgaste e dará tempo para o interlocutor se estabilizar e pensar melhor a respeito do assunto.

Significandos e significados

Basicamente, não são as palavras em si que fazem com que o interlocutor aja, é o seu significado. Por exemplo, quando você vai vender um cartão de visita PVC para um cliente, ele pode achar que este tipo de material é luxo, que não é necessário, que é simplesmente “perfumaria”. Ele pode achar que vai pagar mais caro para ter o mesmo resultado do que um material mais simples. Essa é a hora de resignificar o conceito do cartão de visita.

O cartão PVC transparente, por exemplo, é um material bonito, elegante, chique. Mas, se o seu cliente acha que isso é fútil, está na hora de dar outro significado para o material. O cartão PVC tem outras qualidades: durabilidade, não estraga com água, não amassa na carteira ou porta-cartões, causará mais impacto na pessoa a quem ele entregar o cartão.

Por isso é tão importante saber ouvir. Você tem de saber como o seu interlocutor entende tal mensagem, qual o significado de cartão de visita para ele etc. A partir daí você conseguirá resignificar o conceito daquilo que está tentando vender. O nome disso é criar argumentos.

Utilize essas dicas no seu dia-a-dia e você verá que a comunicação e os resultados que ela trará serão muito melhores, para você e para o seu cliente.

Gostou do artigo? Aproveite para deixar o seu comentário.

Gráfica Atual Card

A série “Vamos Conversar” é baseada no livro “A Arte de Conversar”, da Suma Econômica.

Tags:, , , , , , , , , ,

Gostou dessa matéria? Então compartilha.

Deixe seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Gilmar disse:

    Gostei do “papo”! – Idéias claras, sensatas e proveitosas.

    Quantos de nós já não experimentamos isso?!

    – Acho que todos nós! Ao menos no início!

    Quem de nós nunca teve ou tem um chefe ou superior, que nos diz e mostra nossos pontos fracos e nossas deficiências?

    O como recebemos e acolhemos isso, é que faz a diferença!

    Uns reagem e não tiram proveito de nada. Outros são proativos e aproveitam as chances.

    Percebem “a coisas” e crescem.

    Amadurecem e ficam cada vez mais experientes!

    Depende do “ponto onde cada um se encontra”, e com que “olhos vê o mundo e as coisas em geral”!

    Uns mais imaturos e inexperientes, reagem e criam situações constrangedoras e negativas para si, e para outros que fazem parte da equipe.

    Outros veem ótima oportunidade de corrigirem as próprias falhas e defeitos, que de outra forma, somente mais tarde poderiam ser percebidas.

    Costumo pensar que nada acontece por acaso. Se uma experiência nos chegam, muitas vezes dura e cruel, sempre trás algo para trabalharmos e transformarmos em nós.

    Mas se vermos tal fato como provocação, uma crítica destrutiva e ou provocativa, perdemos a chance de enxergarmos “a trave no próprio olho”, ou como dizem os mais experientes, jogamos fora a possibilidade de lapidarmos o caráter e ou alguma deficiência que impede de executarmos nossas tarefas com maior eficiência.

    Vai de cada um mesmo! – Aprendermos a proagirmos diante de quaisquer situação, é tarefa diária e para toda a vida!

    Parabéns pelo artigo!

    • Bom dia, Gilmar.

      Agradecemos muito pelo seu comentário. Com certeza muitas pessoas também vão gostar.

      Abraços e bons negócios.

  • Lafayette disse:

    Ola, preciso do e-mail de vcs para tirar uma duvida.

    Fiz o meu cadastro, porem, errei na hora de digitar o meu e-mail.

    Com isso, nao consigo refazer o cadastro por que o meu cpf dá como

    ja´cadastrado.

    Tem como eu consertar isso, preciso do serviço de vcs o mais rapido possivel.

    Att,

    Lafayette Lemos

    • Boa tade, Lafayette.

      Neste caso, você deve entrar em contato com o Atendimento da empresa através do telefone: 41.3341-9508.

      Abraços e bons negócios.


Assuntos Relacionados

Cartilha de fechamento de Arquivo

Composição de contraste entre o Laranja e o Azul

O que é e o que faz um Designer Gráfico?